AEPortugal

Associação Empresarial de Portugal

Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017.Visitante

Login Pedido de Informação Imprimir

 

 

AEPortugal

Informação Económica

Formação

 

AEP Projetos

 

Feiras

Internacionalização

Enterprise Europe Network

Qualidade

Ambiente e Energia

S S T

Sistemas de Incentivos

Jurídico

AEPortugal

AEP

Apresentação

Breve Historial

Orgãos Sociais 2017 - 2020

Organograma

CSA  -  Conselho Superior
 Associativo

Intervenções Institucionais

Inscrição em Eventos

Biblioteca AEP On-line

Newsletters AEP

Subscrever Newsletters AEP

Publicações AEP

Recursos Humanos

AEPortugal

SÓCIOS

Admissão

Actualização de Dados

548.000 Maiores Empresas

Económico Digital

CONTACTOS

AEPortugal

FUNDAÇÃO AEP

APCER

CESAE
Católica Porto Business  School
Exponor
Exponor - Brasil
Formação PME
IDIT
Parque - Invest
 
 

 

 

   

 

     Logo facebook

 

 

A E Portugal : notícias
 

notícias - informação económica

Competitividade em risco

 

A Comissão Europeia aponta para um aumento dos custos laborais unitários acima do que se verificará na maior parte dos nossos principais parceiros comerciais, prejudicando a recuperação económica.


De acordo com dados recentemente publicados pela Comissão Europeia, o indicador de competitividade-custo para a economia portuguesa (calculado com base nos custos laborais por unidade produzida) apresentou, no segundo trimestre deste ano, uma melhoria de 1,1% em termos homólogos, pela primeira vez desde finais de 2006. Esta evolução resulta quer da evolução da taxa de câmbio na segunda metade de 2008, quer da evolução mais recente dos custos laborais unitários relativos.

Note-se, contudo, que a apreciação do euro ao longo do primeiro semestre de 2009 tem vindo a contrariar os ganhos alcançados em termos de custos.

Assim, as perspectivas para a competitividade da economia portuguesa nos próximos meses estão condicionadas, por um lado pelo eventual agravamento da apreciação do euro e, por outro lado, pela incerteza em torno da evolução dos custos laborais unitários.

De facto, contrariando os dados favoráveis relativos aos dois primeiros trimestres de 2009, a Comissão Europeia alertou recentemente para o forte crescimento das remunerações por trabalhador esperado em 2009. Este crescimento, combinado com a perda esperada na produtividade do trabalho, fará aumentar, este ano, os custos laborais unitários em 5,4%.

Prevendo que, nos próximos anos, as remunerações continuem a aumentar acima da produtividade, a Comissão Europeia aponta para um aumento dos custos laborais unitários acima do que se verificará na maior parte dos nossos principais parceiros comerciais, prejudicando o potencial da contribuição do sector exportador para a recuperação da actividade económica global.

Este cenário terá forçosamente que ser afastado, através duma extrema contenção nos aumentos salariais em 2010. Tal como recomendou, há uma semana, o FMI, é fundamental que o comportamento do sector público neste domínio sirva de sinal para o sector privado, sobretudo após o forte aumento em termos reais registado em 2009.


Gabinete de Estudos da AEP


A E Portugal : Informação de Rodapé

Design por: www.designarte.pt

Desenvolvido por CESAE: www.cesae.pt

Webmaster: dti@mail.cesae.pt