AEPortugal

Associação Empresarial de Portugal

Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018.Visitante

Login Pedido de Informação Imprimir

 

 

AEPortugal

Informação Económica

Formação

 

AEP Projetos

 

Feiras

Internacionalização

Enterprise Europe Network

Qualidade

Ambiente e Energia

S S T

Sistemas de Incentivos

Jurídico

AEPortugal

AEP

Apresentação

Breve Historial

Estatutos

Orgãos Sociais 2017 - 2020

Organograma

CSA  -  Conselho Superior
 Associativo

Inscrição em Eventos

Biblioteca AEP On-line

Newsletters AEP

Subscrever Newsletters AEP

Publicações AEP

Recursos Humanos

AEPortugal

SÓCIOS

Admissão

Actualização de Dados

548.000 Maiores Empresas

Económico Digital

CONTACTOS

AEPortugal

FUNDAÇÃO AEP

APCER

CESAE
Católica Porto Business  School
Exponor
Exponor - Brasil
Formação PME
IDIT
Parque - Invest
 
 

 

 

   

 

     Logo facebook

 

 

A E Portugal : notícias
 

notícias - Eventos Culturais

Peça «Noite de Guerra no Museu do Prado»

 

De 25 de Abril a 18 de Maio de 2014 – Teatro Nacional de São João


Poeta e dramaturgo espanhol, cultor de um “teatro de urgência”, Rafael Alberti escreveu Noite de Guerra no Museu do Prado para prestar tributo aos milicianos republicanos que lutaram pela defesa da cidade de Madrid, bombardeada em 1936 pelas tropas franquistas.

A peça parte de um episódio da Guerra Civil de Espanha – a operação de resgate dos quadros do museu madrileno, guardados nas caves – e cruza-o com a memória da reação à invasão das tropas francesas em 1808, que Goya tão impressivamente registou. As paredes da sala central do museu estão agora completamente vazias, mas as figuras dos quadros de Goya, Velasquez, Fra Angelico ou Ticiano ganham vida e juntam-se aos combatentes. Contra o pano de fundo desta aliança vitalista entre arte “erudita” e imaginário popular, Alberti denuncia os horrores da guerra e celebra uma ideia de resistência à opressão.

No ano em que se comemoram os 40 anos da Revolução dos Cravos, o encenador José Peixoto regressa a um texto que leu enquanto ator em 1974, numa histórica encenação de Mário Barradas que então homenageava todos aqueles que combateram a ditadura salazarista. No caleidoscópio de todas as memórias revolucionárias evocadas, este violento manifesto antifascista é agora reativado para esconjurar os fantasmas de um temido regresso a “tempos sombrios”.

- Preço dos Bilhetes:
. Plateia e Tribuna: € 16,00
. Balcão e Frisas*: € 12,00
. Balcão e Camarotes 1.ª Ordem*: € 10,00
. 3.º Balcão e Camarotes 2.ª Ordem*:€ 7,50

* Frisas e Camarotes só são vendidos a grupos de duas pessoas

Para mais informações clique aqui.

Os Associados da AEP e detentores de cartões AEP Plus beneficiam de condições especiais na aquisição de bilhetes.

Para mais informações, contactar:
- Teatro Nacional de São João
Tel.: + 351 22 340 19 00; Fax: + 351 22 208 83 03


A E Portugal : Informação de Rodapé

Design por: www.designarte.pt

Desenvolvido por CESAE: www.cesae.pt

Webmaster: dti@mail.cesae.pt