AEPortugal

Associação Empresarial de Portugal

Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018.Visitante

Login Pedido de Informação Imprimir

 

 

AEPortugal

Informação Económica

Formação

 

AEP Projetos

 

Feiras

Internacionalização

Enterprise Europe Network

Qualidade

Ambiente e Energia

S S T

Sistemas de Incentivos

Jurídico

AEPortugal

AEP

Apresentação

Breve Historial

Estatutos

Orgãos Sociais 2017 - 2020

Organograma

CSA  -  Conselho Superior
 Associativo

Inscrição em Eventos

Biblioteca AEP On-line

Newsletters AEP

Subscrever Newsletters AEP

Publicações AEP

Recursos Humanos

AEPortugal

SÓCIOS

Admissão

Actualização de Dados

548.000 Maiores Empresas

Económico Digital

CONTACTOS

AEPortugal

FUNDAÇÃO AEP

APCER

CESAE
Católica Porto Business  School
Exponor
Exponor - Brasil
Formação PME
IDIT
Parque - Invest
 
 

 

 

   

 

     Logo facebook

 

 

A E Portugal : notícias
 

notícias - notícias em destaque

Cimeira empresarial luso-tunisina na AEP

 

O Conselho de Negócios Tunísia-Portugal reúne a 28 de maio na AEP, para incrementar as relações comerciais bilaterais e o investimento português naquele país do Magrebe. Haverá também reuniões B2B com empresários e homens de negócios tunisinos.


No próximo dia 28 de maio, a AEP - Associação Empresarial de Portugal vai acolher a terceira reunião plenária do CNTP - Conselho de Negócios Tunísia-Portugal, uma plataforma de negócios de base associativa criada há cinco anos para incrementar as relações comerciais entre os dois países. Os outros parceiros são a AIP - Associação Industrial Portuguesa e a principal organização empresarial daquele país magrebino, a UTICA - Union Tunisienne de l’Industrie, du Commerce e de l’Artisanat.

O encontro, que contará com a presença da embaixadora da Tunísia no nosso país, Saloua Bahri, decorrerá no edifício de serviços associativo, em Leça da Palmeira, Matosinhos. Pelo lado português, participarão dirigentes associativos e decisores empresariais ligados a diversos sectores, enquanto da representação tunisina farão parte os membros de uma delegação de empresários e homens de negócios, liderada por Hichem Elloumi, presidente da UTICA, que no dia seguinte acompanhará o Fórum Económico Luso-Tunisino, em Lisboa.

Esta terceira reunião do CNTP realiza-se sob os auspícios da AEP, na sequência do acolhimento dado à proposta que, nesse sentido, foi pessoalmente apresentada pelo presidente da associação, Paulo Nunes de Almeida, no segundo encontro daquela estrutura de cooperação empresarial que, há quase um ano, teve lugar em Tunes.

Da agenda, constam trocas de informação sobre a conjuntura socioeconómica de ambos os países e a apresentação de projetos a lançar em breve e de oportunidades de investimento na Tunísia. Haverá ainda testemunhos de empresas nacionais com operação naquele país africano, como é o caso da Cabelte e da Secil. Durante a tarde, haverá reuniões B2B tendo em vista a criação de parcerias e de novos negócios, num país apostado na estabilidade política e numa economia cada vez mais aberta ao investimento externo, o que, na ótica da AEP, faz do mercado tunisino um dos mais promissores para os empreendedores portugueses interessados nas economias do Magrebe.

A maior fatia do investimento português na Tunísia pertence a empresas do sector têxtil, embora o mais vultuoso pertença a uma cimenteira, a Societé des Ciments de Gabès, de capital maioritariamente detido pela Secil. Mas em análise estarão ainda as necessidades e potencialidades do mercado local nas áreas das novas tecnologias, energias renováveis, materiais de construção, serviços jurídicos, indústria farmacêutica e turismo de saúde, além de outros que se apresentam como atrativos para o investimento português, como sejam a celulose e papel, a madeira e cortiça, o calçado e a agroindústria, por exemplo.

Portugal responde já, de resto, por cerca de 1,5% do investimento estrangeiro na Tunísia, cujas previsões económicas apontam para taxas de crescimento na ordem dos 4,2%, neste ano, e 4,7%, em 2016. Em finais de 2012, o peso de Portugal na economia daquele país magrebino correspondia a um investimento total de 808,5 milhões de dinares tunisinos e a mais de 3.000 postos de trabalho, volume de emprego assegurado pelas mais de quatro dezenas de empresas lusas que operaram atualmente no mercado tunisino.

A participação é gratuita mas sujeita a inscrição. Aceda à Ficha de Inscrição.

Para qualquer informação adicional, poderá contactar:
AEP Internacionalização
Filipe Almeida
Gestor de Mercados Internacionais
Tel.: 22 998 17 81 / 22 998 1776 ou através dos E-mails:
- Filipe Almeida
- Cristina Laranjeira


A E Portugal : Informação de Rodapé

Design por: www.designarte.pt

Desenvolvido por CESAE: www.cesae.pt

Webmaster: dti@mail.cesae.pt