AEPortugal

Associação Empresarial de Portugal

Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017.Visitante

Login Pedido de Informação Imprimir

 

 

AEPortugal

Informação Económica

Formação

 

AEP Projetos

 

Feiras

Internacionalização

Enterprise Europe Network

Qualidade

Ambiente e Energia

S S T

Sistemas de Incentivos

Jurídico

AEPortugal

AEP

Apresentação

Breve Historial

Estatutos

Orgãos Sociais 2017 - 2020

Organograma

CSA  -  Conselho Superior
 Associativo

Intervenções Institucionais

Inscrição em Eventos

Biblioteca AEP On-line

Newsletters AEP

Subscrever Newsletters AEP

Publicações AEP

Recursos Humanos

AEPortugal

SÓCIOS

Admissão

Actualização de Dados

548.000 Maiores Empresas

Económico Digital

CONTACTOS

AEPortugal

FUNDAÇÃO AEP

APCER

CESAE
Católica Porto Business  School
Exponor
Exponor - Brasil
Formação PME
IDIT
Parque - Invest
 
 

 

 

   

 

     Logo facebook

 

 

A E Portugal : notícias
 

notícias - informação económica

Sétimo número da publicação económica trimestral

 

2º Trimestre de 2016


Neste sétimo número da Envolvente Empresarial – Análise de Conjuntura, referente ao 2º Trimestre de 2016, destacamos:

A nível nacional:
- a continuação do abrandamento homólogo do PIB no segundo trimestre de 2016 (de 1.3% para 0.9%, em termos reais), com origem nas rubricas de investimento (em quebra) e exportações (em desaceleração), cuja evolução foi, em parte, influenciada por fatores temporários adversos. A evolução destas rubricas justificou a revisão em baixa das previsões de crescimento do PIB em 2016 do Banco de Portugal (para 1.3%) e do FMI (para 1%), neste segundo caso já considerando o efeito Brexit;
- em termos de dados, destaca-se ainda: o ganho de 2.7% da competitividade-preço em 2015, refletindo sobretudo a depreciação do euro, que se inverteu no início de 2016; a queda acentuada das empresas com processos de insolvência até maio (tvh de -21.0%); os ganhos de quota na maioria dos principais mercados de exportação (contrariando a queda em Angola, sobretudo) e o elevado dinamismo das exportações de serviços de turismo até abril; os preços da energia na indústria continuaram a ser dos mais elevados a nível da UE no segundo semestre de 2015, em particular no gás natural, onde são mesmo os mais altos sem impostos; a taxa de desemprego situou-se em 12.4% no primeiro trimestre (após 12.2% no trimestre anterior e 13.7% no homólogo); a redução homóloga para metade do excedente da balança de capital até abril; a descida do défice público no primeiro trimestre de 2016, embora o BdP e a UTAO alertem para a existência de riscos no cumprimento das metas orçamentais em 2016;
- o Primeiro-ministro e o Governador do Banco de Portugal defenderam a criação de um veículo de resolução do crédito malparado da banca;
- foram aprovadas as versões finais do Programa Nacional de Reformas e do Programa de Estabilidade para 2016-2020, e apresentados o programa Simplex+ (modernização administrativa e simplificação legislativa) e um documento da Estrutura de Missão para a Capitalização das Empresas com 131 medidas para a capitalização das empresas

A nível internacional: o Banco Mundial reviu em baixa as perspetivas de crescimento do PIB mundial até 2018, sobretudo nas economias em desenvolvimento exportadoras de matérias-primas;
- o preço do brent atingiu um máximo de sete meses em maio;
- o Eurogrupo alcançou um acordo político para a reestruturação da dívida grega;
- ocorreram novos desenvolvimentos geradores de incerteza, com destaque para a saída do Reino Unido da UE – refletida nos mercados financeiros (onde a libra se depreciou fortemente, com impacto nas exportações nacionais para esse mercado) e na descida dos respetivos ratings – e para as novas eleições em Espanha, com resultados bastante semelhantes que obrigam a novas negociações para formar governo.



A E Portugal : Informação de Rodapé

Design por: www.designarte.pt

Desenvolvido por CESAE: www.cesae.pt

Webmaster: dti@mail.cesae.pt